LOGO-InfoTruck-PNG-SemFundo-3

Troca de óleo em caminhões: Saiba o melhor momento para realizar

Tempo de Leitura: 2 minutos

Veja como evitar problemas maiores em seu veículo, trocando o óleo no momento certo

Fazer as manutenções periódicas é importante para manter o bom estado e bom rendimento do seu caminhão. Entre as principais práticas, a troca de óleo se destaca com grande contribuição para durabilidade e aumento do rendimento do veículo. Tal importância é ainda maior quando se fala em veículos pesados, pois estes são responsáveis por transportes de carga e por trajetos mais longos, com maior exigência das peças.

Sendo assim, a prevenção deve ser constante. As trocas devem ser realizadas no tempo certo e da maneira correta.

O sistema de lubrificação é responsável por um importante papel no sistema mecânico. Nesse sistema, peças estão trabalhando constantemente e em contato frequente umas com as outras. O óleo tem como função reduzir o atrito e o desgaste das peças, formando uma camada entre elas. Dessa forma, quando as trocas são realizadas no tempo correto, as peças se desgastam menos, sua temperatura é controlada e a durabilidade fica maior.

Então, basta acrescentar óleo sempre que sua segurança estará garantida, certo? Errado.

Como qualquer outra substância, o óleo perde suas características e funções com o passar do tempo. O lubrificante vai perdendo sua viscosidade, passando a ter uma aparência mais rala e, consequentemente, não realizando sua função corretamente. Assim, deve ser trocado no momento certo, e não apenas “completado”. Essa prática pode contaminar a mistura, causando uma lubrificação incorreta e gerando problemas ao veículo.

Outro fator que causa uma lubrificação ineficaz é o desgaste natural das peças de um motor. Esse desgaste pode fazer com que impurezas sejam misturadas ao sistema de lubrificação, tornando o óleo mais grosso e com detritos que causariam o mau funcionamento do veículo.

Quando falamos em “tempo ideal” para uma troca de óleo, esse tempo varia de caminhão para caminhão. Ele está diretamente associado ao uso, portanto, donos de veículos que percorrem longas distâncias devem realizar a troca num espaço de tempo menor. Especialistas dizem que o ideal é efetuar a troca entre 5.000 e 10.000 quilômetros rodados, porém, esse valor é impreciso. O recomendado é revisar o manual do seu veículo e seguir as instruções da assistência especializada.

Também é importante estar atento à possíveis problemas no circuito interno do caminhão. Vazamentos, entupimentos podem causar uma rápida diminuição dos níveis de lubrificantes, podendo trazer problemas graves de funcionamento do transporte. Esses problemas podem ser evitados com uma boa manutenção preventiva.

“O prazo para troca passou, e agora???”

Não se desespere. Geralmente, passar um pouco do prazo não traz problemas graves. Entretanto, é sempre bom ter atenção para que não se torne algo recorrente, muito menos que as trocas passem muitos quilômetros e meses do recomendado.

Segue alguns detalhes importantes para ficar atento ao efetuar sua troca de óleo:

– Não completar o óleo: Acrescentando um óleo novo, estará misturando as substâncias, podendo ter uma lubrificação incorreta. Recomenda-se sempre substituir todo o óleo.

– Efetuar troca de filtro: O filtro retém as impurezas. Se estiver cheio, pequenos detritos podem atingir o motor, danificando-o.

– Verificar a cor do lubrificante: Se estiver mais escuro, pode significar sujeiras no motor. Procure a assistência especializada.

– Verificar o nível de óleo sempre com o motor frio: Quando estiver quente, uma boa parte do lubrificante ainda estará nas peças do motor.

Fonte: Blog Juntos no Caminho, 03 de fevereiro de 2022

InfoTruck

InfoTruck

Somos um veículo de informação do segmento de Transporte e Logística .

InfoTruck, sua rota da informação!