LOGO-InfoTruck-PNG-SemFundo-3

Inflação no setor de transporte de cargas atinge maior número em 25 anos

Tempo de Leitura: 2 minutos

Segundo pesquisa da NTC&Logística, setor de transporte registrou os maiores índices de inflação; frete não acompanha alta dos insumos

Segundo estudo realizado pelo Departamento de Custos Operacionais e Pesquisas Técnicas e Econômicas (Decope), da NTC&Logística, o ano de 2021 registrou os maiores índices de inflação no setor do transporte de cargas nos últimos anos. Nos últimos 12 meses, o segmento de carga lotação (INCTL) atingiu a inflação média de 27,65%.

Em relação ao mesmo período, a inflação no transporte de cargas fracionadas (INCTF) registrou aumento de 18,58%, fato que contribuiu de forma importante para a disparada nos valores dos principais insumos utilizados pelas empresas do setor. O impacto nos números foi maior na carga lotação por se tratarem de veículos maiores que, consequentemente, dependem mais do diesel.

Por sinal, o combustível diesel é um dos principais responsáveis por esse alto custo para as transportadoras. Nos últimos 365 dias, o preço do litro de diesel disparou e teve alta total de quase 50%. Ainda de acordo com a pesquisa, em um simples exemplo, um caminhão bitrem que roda 12.000km, o diesel representa mais de 50% dos custos totais do transporte.

Mas não é só o diesel que causou toda essa disparada. Outros insumos também ficaram mais caros, como o Arla 32, que teve alta de 51,35% no período. Além disso, os veículos também sofreram um reajuste de em média 37%, muito em função do aumento do aço. A crise na reposição de insumos e peças influencia na alta dos veículos comerciais, incluindo usados. Os principais prejudicados são os caminhões leves, com alta de quase 60%.

Frete tem queda no período

Na contramão das altas está o frete. Com uma queda de 13,3% no período de 12 meses, o valor está sendo considerado defasado pelas transportadoras, mesmo com os reajustes causados pela pandemia. Por exemplo, entre as 250 transportadoras que participaram da pesquisa pelo departamento da NTC, apenas 5 conseguiram reajustar o frete no valor total.

De acordo com o assessor técnico da NTC&Logística, Lauro Valdivia, diversos fatores como alta do dólar e momento conturbado da economia dão sinais que a inflação no setor seguirá alta. Para ele o correto seria que medidas fossem tomadas para controlar esse aumento dos insumos, o que não está sendo feito.

Por fim, a NTC recomenda que os transportadores negociem com os embarcadores o valor do repasse da inflação neste período de altas excessivas, para manter um equilíbrio nas contas.

Fonte: Estadão, 24 de fevereiro de 2022

InfoTruck

InfoTruck

Somos um veículo de informação do segmento de Transporte e Logística .

InfoTruck, sua rota da informação!